Início » Artigos » Artigo: Como organizar uma rotina de estudos com seu filho em casa

Artigo: Como organizar uma rotina de estudos com seu filho em casa

Um novo ano letivo está iniciando. E você já se perguntou como fazer para melhorar a qualidade dos estudos de seus filhos? Muitos são os desafios encontrados pelos estudantes e suas famílias, em meio a pandemia.  A mudança de alguns hábitos podem contribuir para uma aprendizagem mais eficaz.
Divulgação
Divulgação

Um novo ano letivo está iniciando. E você já se perguntou como fazer para melhorar a qualidade dos estudos de seus filhos? Muitos são os desafios encontrados pelos estudantes e suas famílias, em meio a pandemia.  A mudança de alguns hábitos podem contribuir para uma aprendizagem mais eficaz.

O estudo diário é para a mente tão importante quanto o alimento é para o corpo”. Não se deve deixar para estudar e revisar os conteúdos apenas um dia antes das provas.

“Devemos estudar porque teve aula e não porque tem prova”. (Pier Luigi Piazza)

Vinte minutos diários já são suficientes, mesmo que não tenha tema de casa. Uma dica aos pais ou responsáveis, é cobrar de seus filhos um pequeno resumo do estudo realizado no dia, fazendo assim uma revisão e “digestão” do que foi estudado. Esse resumo pode ser oral. Fazer combinados onde devem ler 5 ou 10 páginas de um livro que goste, para crianças a partir do 3⁰ ano.

Reservar um tempo, de preferência sempre no mesmo horário, e um espaço apropriado, sendo esse calmo, ventilado e bem iluminado, com mesa ou escrivaninha, em que o estudante consiga colocar seu material e apoiar seus braços.

⚠️Evitar sofá, cama e poltrona, pois remete mais ao descanso do que ao estudo.

⚠️Evitar o uso de celular.

⚠️Desligar aparelhos de Tv e rádio.

Acompanhar o filho no seu estudo evita que ele venha a distrair-se. Contudo, jamais faça as atividades por ele.

Será um momento prazeroso entre você e seu filho, ele se sentirá confiante ao fazer as atividades quando estiver sozinho.

Olhe para seu filho com atenção. Sinta suas capacidades e dificuldades. Caso precise, procure ajuda profissional. E lembre-se: A educação é o bem mais valioso que você pode dar à ele.

* Professora Bárbara Strelow
Formada em Pedagogia atuando como professora do 5⁰ ano do Ensino Fundamental
Pós graduanda em Educação Especial e Neuropsicopedagogia