Início » Notícias » Saúde » Fontes e Centro são os bairros que mais apresentaram aumento de casos de Covid-19

Fontes e Centro são os bairros que mais apresentaram aumento de casos de Covid-19

Informações estatísticas foram divulgadas pelo secretário Diego Vidaletti Silva, na manhã desta sexta-feira, 20/11
Brenda Pereira / Prefeitura de Soledade
Brenda Pereira / Prefeitura de Soledade

Passado pouco mais de 7 meses desde o registro do primeiro caso de coronavírus em Soledade, a Secretaria Municipal de Saúde pontua que, embora o aumento de confirmados, ao analisar os dados como um todo, a taxa de crescimento tem se mantido. As informações foram apresentadas na manhã desta sexta-feira, 20/11, pelo secretário Diego Vidaletti Silva.

De acordo com o boletim epidemiológico, nas últimas 24h foram 8 infectados pela Covid-19, sendo duas do sexo feminino, com 21 e 80 anos, e outros 6 homens, de 16, 27, 32, 37, 68 e 73 anos. Um dado positivo é que neste período teve aumento de 16 recuperados, totalizando 397 pacientes, restando 72 soledadenses ainda com a doença ativa no organismo.

Diego salienta que as análises são feitas com base nos dados epidemiológicos e estatísticos, bem como na ciência aplicada. “A taxa de crescimento se manteve mês a mês, variando entre 0,8 e 1,2%. No dia 16/6, tivemos 29 casos e estabilizamos por 2 meses. Já no dia 16/7, foram 86 infectados e no dia 16/8 subiu para 155, após isso tivemos um aumento exponencial, dobrando estes valores em 80%”, assinala.

A ampliação destes números, segundo o secretário, também são em razão do aumento de testagens, aliado com a rapidez na divulgação dos resultados. “Logo no início da pandemia, os exames levavam dias para o diagnóstico e hoje este tempo diminuiu bastante, então este fator deve ser considerado”, constata.

Ele chama a atenção que é preciso considerar a quantia de recuperados neste período. “Se olharmos isoladamente somente os infectados, com certeza o número é alto, mas é importante ressaltar a resolutividade que temos na atenção básica em nossas unidades de saúde, bem como no Hospital Frei Clemente, suprindo a capacidade de atendimento”, ressalta.

Ao trazer o número de internações, Diego diz que o pico foi registrado em setembro, com 16 hospitalizações. Em junho este número foi de 10, em julho 11, agosto 7, outubro 9 e até o momento, o máximo em novembro foi de 6. “Agora com o clima mais quente, temos menos internações que no inverno, em razão das outras doenças que acometem mais as pessoas no frio”, acrescenta.

Por fim, o secretário chama a atenção da população para seguir com os cuidados e manter os hábitos de uso da máscara, lavagem das mãos, bem como a higienização com álcool em gel e evitando aglomerações. “Precisamos equalizar saúde e economia. Temos quase todos os setores funcionando, com uma liberdade maior, consequentemente aumentando os riscos de contaminação. Por isso, vamos todos nos cuidar”, conclui.

A Secretaria da Saúde lembra que em caso de apresentar sintomas, a recomendação é que primeiramente entre em contato com a Central de Monitoramento do Covid-19 e tire suas dúvidas antes de se deslocar a uma unidade de saúde. Os telefones de contato são: (54) 3381 9060, (54) 3381 9062 e (54) 99242 1011.

Confira os dados do boletim epidemiológico de 20/11

Confirmados – 476
Recuperados – 397
Doença ativa – 72
Óbito – 7
Hospitalizados – 3
Testados – 3.375
Monitorados – 148